A CONSCIÊNCIA DE UM SERVO

Jo 3.22-36

Introdução: O contexto ministerial e vocacional de João Batista apontava uma única direção: testificar de Jesus. Sua função não era falar de si mesmo, mas somente de Jesus. Assim, ele revela o tipo de consciência que todo servo vocacionado deve ter:

  1. CONSCIÊNCIA DE SUA MISSÃO (vs.22-23)
  • Ele era precursor de Jesus
  • Nós devemos dar testemunho de Cristo
  1. CONSCIÊNCIA DE QUEM ELE ERA (vs.25,26,28)
  • Ele era um profeta – porta-voz, veja cap. 1.23
  • Cristo é Deus.
  1. CONSCIÊNCIA DE SUA AUTORIDADE (vs.27,31-36)
  • A autoridade de Cristo é soberana e plena.
  • A de João era delegada e limitada.
  1. CONSCIÊNCIA DE SUA TRANSITORIEDADE (vs.29-30)
  • Importa que Cristo cresça e nós diminuamos.
  • Cristo veio permanente e substitutivamente.

CONCLUSÃO: Que Cristo cresça e você diminua até chegarmos em Gl 2.20, onde poderemos declarar que “não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim…”.

Adriano Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *