A PALAVRA ENCARNADA

Jo 1.1-18

Introdução: O quarto Evangelho, escrito pelo apóstolo João (1.37-40; 19.26; 20.2,4,8; 21.20,24) cerca de 50 a 70 d.C., tem como propósito fazer o leitor crer que Jesus é o Filho de Deus, e crendo, possam ter vida eterna nEle (20.30,31). Por isso seleciona milagres, ensinos e pregações dentre apenas cerca de vinte dias dos três anos de ministério de Jesus no intuito de comprovar a posição dEle como Filho de Deus. Neste propósito ele inicia o seu evangelho apresentando Jesus como o logos encarnado, o deus humanizado. Eis as características da Palavra encarnada:

 

  1. A PALAVRA É ETERNA (vs.1-3)
  • João começa revelando a eternidade da Palavra. E, esta mesma Palavra, Verbo e Sabedoria é Cristo, Gn 1.26; Pv 8.22-31; Is 44.24.
  • Três revelações são feitas aqui por João:
  • 1) A Palavra já “era” quando nada ainda “era”;
  • 2) A Palavra estava presente desde antes do princípio;
  • 3) A Palavra é criadora da existência. Isto é: a Palavra “É”, enquanto tudo mais “existe.

 

  1. A PALAVRA É GERADORA DE VIDA (vs.4-5)
  • Não existe vida fora da Palavra. João faz questão de mostrar isso (Jo 6.68; 15.4,5).
  • Só a Vida gera luz nas trevas. Apesar de serem forças opostas, a luz é incomparavelmente mais eficaz que as trevas (1 Jo 2.8).
  • Só permanece nas trevas quem rejeita a luz, 8.12; 9.5.

 

  1. A PALAVRA É TESTEMUNHÁVEL (vs.6-8, 15-18)
  • João Batista aparece como testemunha ocular da mensagem que anuncia. Ele é o homem enviado por Deus.
  • Todavia João, evangelista torna-se testemunha pessoal do que relata. Ele era o discípulo amado.
  • Ser testemunha é apontar outro, ao invés de si mesmo. É mostrar outro, e não a si próprio.
  • Ele testemunhou da:
  • A Supremacia de Cristo: “excelência”, v.15.
  • A Pré-existência de Cristo: “existia antes de mim”, v.15.
  • A Plenitude de Cristo: “sua plenitude”
  • A Graça de Cristo: “graça sobre graça”
  • A verdade de Cristo: “graça e a verdade”
  • A Revelação de Cristo: “é quem o revelou”.

 

  1. A PALAVRA É ABRANGENTE (vs.9-10)
  • Como luz ela alcança a todos.
  • O alvo divino sempre foi a humanidade.
  • Para ser alcançado por esta luz é preciso reconhecê-la.

 

  1. A PALAVRA É TRANSFORMADORA (vs.11-14)
  • Só transforma quem a recebe, v.11
  • É preciso recebê-la pela fé, v.12
  • Gera filhos segundo a vontade de Deus, v.13
  • Provoca uma transformação: 1) visível; 2) presente; 3) gloriosa; 4) graciosa; 5) verdadeira (v.14).

 

CONCLUSÃO: Que esta Palavra esteja encarnada em nosso viver diário!

Adriano Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *