A VIDA DE UM HOMEM JUSTIFICADO POR DEUS

Jó 1.1-21-2.13

Introdução: Ler o livro de Jó deve ser feito com carinho e reverência. Este é o chão onde as razões acabam e a alma encontra o Mistério, o Inexplicável, o Indisponível e Soberano. O livro de Jó sempre me encantou. Esta é uma história escrita 2.500 anos antes de Cristo.

No livro de Jó há quatro diferenciações que devem ser vistas: 1) A mentira-mentira é o engano em si; 2) A mentira-verdade é a mentira maquiada de realidades da vida, aplicadas fora do contexto; 3) A verdade-mentira é a manipulação da verdade; 4) A verdade-verdade é aquela que só é possível se a procedência for a boca de Deus.

  1. A VIDA PIEDOSA DE JÓ, SEUS BENS E CONDUTA SÃO AFIRMADOS (1.1-5)
  • Não se tratava do Oriente conforme entendido por nós hoje. Já havia civilizações evoluidíssimas e muito mais ricas.
  • O fato de Jó ser “o maior do Oriente” nos revela que ele fazia parte daquela ordem superior à revelação de Deus a Abraão.
  • Deus nunca restringiu sua revelação à escravidão genética estabelecida na descendência dos patriarcas bíblicos.

  1. SATANÁS COMPARECE A ASSEMBLÉIA CELESTIAL E DEMANDA A VIDA DE JÓ EM PROVAÇÕES (1.6-12)
  • Segundo Ap 12 Satanás nos acusa dia e noite diante de Deus.
  • A mulher de Jó é quase sempre negativa aqui no livro – Tenta induzi-lo a blasfêmia (19.17), em quem Jó depositava amarguras (31.9,10).

  1. DUAS CALAMIDADES NATURAIS – fogo do céu e ventos do deserto – E DOIS ASSALTOS DESTROEM A FAMÍLIA DE JÓ (1.13-19)
  • Foi uma simultaneidade de ocorrências nos psiquismos coletivos (sabeus e caldeus) e na natureza (fogo do céu e ventos).
  • Jesus trata sofrimento com humanidade, Jo 11.35. O que Jesus ensina é que nesta hora não se fazem perguntas (v.2); se socorre (v.6), cf. Jó 6.14.

  1. A RESPOSTA DE JÓ FOI INSUPORTÁVEL A SATANÁS (1.20,21; 2.1-7)
  • A presença do sangue, expressa o no holocausto, afirma a herança de Jó em Abel.
  • Em Jó, o lugar sagrado é o coração e nada é mais objetivo para ele que os ambientes da subjetividade. O discernimento que Jó possuía do mundo espiritual era evoluidíssimo.
  • Não há pacote universal doutrinário. Não há uma explicação universal para o mal universal.
  • O sofrimento do paralítico do tanque de Betesta tinha como origem o seu pecado, Jo 5.14.
  • O sofrimento de Jonas tinha como origem seus atos inconseqüentes, Jn 1.3,4
  • O sofrimento deste cego tinha como origem a inexplicabilidade da vida, Ec 9.2,11.
  • O sofrimento de Jó tinha como origem a tentação do diabo e a provação de Deus, Jó 1.6-12.

  1. MESMO PERDENDO TUDO JÓ NÃO BLASFEMA CONTRA DEUS (2.8-10)
  • As verdades do coração só se manifestam na hora das perdas.
  • A fidelidade de Jó ao seu Deus não ficou abalada.

  1. SABENDO DE SEUS MALES E PERDAS, ALGUNS AMIGOS DE JÓ DECIDEM VISITÁ-LO (2.11-13)
  • Jó não sabia o que houve nas regiões celestes!

CONCLUSÃO: Portanto, diante de todo e qualquer sofrimento, a atitude mais sábia sempre será a de adorar e crer. Esta foi a atitude de Jó (1.20-22).

Adriano Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *