AS CONSEQUÊNCIAS DA CULPA

As doenças podem ter sua origem na psiquê. São chamadas de doenças psicossomáticas. Isto porque são doenças que se manifestam no corpo (soma), mas têm sua origem na alma (psiquê). São doenças da alma que se manifestam no corpo. O grande poeta e salmista de Israel não esteve livre de tais fenômenos. Com ele aprendemos o processo de tais fenômenos. Leiamos o salmo 38 com uma facilitação de leitura:

Muitas vezes as conseqüências de nossas ações servem como disciplina de Deus para nossa correção:

SENHOR, não me repreendas em tua

ira, nem me corrijas com cólera!

Porquanto as tuas flechas cravaram-se em

mim, e a tua mão se abateu sobre mim.

 

O pecado tem o poder de produzir culpa nas mentes moralistas e sinceramente conscientes de seus erros. E a culpa torna-se a causa de muitos efeitos doentios:

Por causa da tua ira, não há parte ilesa

em meu corpo; não há saúde nos meus

ossos, em conseqüência do meu pecado.

As minhas culpas me afogam; como

fardo pesado, tornaram-se insuportáveis

para mim.

Minhas feridas cheiram mal e supuram,

devido à minha insensatez.

Ando encurvado e todo abatido; o dia

inteiro perambulo e pranteio.

Estou sendo consumido pela febre; e

sinto todo o meu corpo enfermo.

Estou esgotado e, ao extremo, alquebrado;

minha alma geme de angústia.

 

Davi não se entrega diante dos males que o afligem, antes os entrega aquEle que conhece e esquadrinha todas as almas e corações e ensina-nos que o enfrentamento de tais problemas começa na confiança depositada em Deus:

 

SENHOR, diante de ti estão todos os meus

anseios; nem mesmo o meu suspiro te é

oculto.

 

Ele continua relatando as conseqüências de tamanha culpa que carregava em sua alma como conseqüência de seu pecado:

Meu coração palpita e as forças se afastam

do meu corpo; até a luz dos meus

olhos me abandonou.

 

Uma outra conseqüência que nos acomete nessas horas é a má compreensão dos que estão ao nosso redor. Em razão disso, nos abandonam como quem foge de uma doença contagiosa:

Meus companheiros e amigos me evitam

por causa da doença que me aflige; e

os meus vizinhos se mantêm à distância.

Além dos que nos abandonam em virtude de não discernirem o que nos acomete, ainda há aqueles que torcem por nossa ruína. São os juízes de causas alheias; os intérpretes de calamidades; os aproveitadores de catástrofes. Sempre apostos para fazerem juízo de tais fenômenos. Aproveitam-se de tais situações para apontarem, julgarem e projetarem nos outros os venenos que possuem em suas próprias almas:

Armam laços os que desejam atentar

contra minha vida, os que me querem

mal proclamam a minha ruína; dedicam

o dia todo a planejar calúnias.

Mas uma vez Davi nos ensina como enfrentar este tipo de gente e situação: Indiferença. Isto mesmo! Diante da maldade do próximo, além de se confiar no Senhor sabendo que ele é nosso vingador, tem-se que ignorar e não dá bolas. Pois é daí que eles tiram forças para nos afrontar. O que não podemos é nos tornar uma retroalimentação dos sentimentos de ódio de nossos algozes:

Eu, todavia, como um surdo, não ouço;

como mudo, não abro a boca.

 

Fiz-me como um homem que não percebe

o que ocorre à sua volta e sua língua

não sabe replicar.

 

O segredo foi, é e será sempre esperar pelo Senhor. Por isso, resta-nos apenas clamar a ele:

Em ti, SENHOR, espero: Tu me responderás,

ó SENHOR meu Deus!

 

Pois eu declarei: “Ouve-me, ó SENHOR,

para que tais pessoas não se divirtam por causa do meu sofrimento, tampouco

triunfem sobre mim, quando meu pé

escorregar!”

Estes são os momentos em que nossa fé é provada e nossa confiança no Senhor é testada. Por isso corremos o risco de tropeçar. Mas quem está de pé “cuide para que não caia”:

 

Porquanto, estou a ponto de tropeçar,

e a minha dor me acompanha sempre.

 

O passo seguinte no processo da cura da culpa é – depois de confiar no Senhor –  confessar-se a ele e receber seu perdão e justificação. Sem mais carregar o peso do pecado que ele já carregou por nós na cruz:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *